Aproveite o Natal para educar financeiramente seu filho

8/12/2016
Natal e finanças

O fim de ano vai chegando e, para alguns, começa aquela tensão só de pensar em todos os gastos com presentes, lembranças, encontros, almoços e jantares que fazem parte dessa época.

“Muitas vezes passamos por esse momento no automático, sem planejar para garantir que as despesas fiquem dentro do orçamento familiar.”

Apesar de muitos pensarem que finanças é assunto de adulto, essa época é uma excelente oportunidade para ensinar muita coisa sobre finanças para as crianças, e de quebra também rever um pouco seus conceitos.

Alguns pais acreditam que não precisam falar sobre dinheiro com os filhos porque são pequenos e, quando crescerem, aprenderão. Ou então, como a maioria, nunca foi ensinado sobre isso e não tem a menor ideia por onde começar.

Nós precisamos falar sobre dinheiro com as crianças, pois a maneira que os adultos lidam com o dinheiro depende daquilo que aprendem na infância. E a educação financeira na infância pode ser feita no dia a dia, sem grandes complicações desde que se saiba o que fazer e como fazer (saiba mais no Programa Criando Filhos Prósperos).

Vou compartilhar com você algumas sugestões de como aproveitar essa época do ano e transformar esse momento em aprendizado para o seu filho.

1. Liste as pessoas para presentear 

Faça uma lista com os nomes de todas as pessoas que você gostaria de presentear de alguma maneira. Inclua a família, colegas de trabalho, amigos, professores do filho, ajudantes... não se esqueça de ninguém.

Se o seu filho tiver mais de 4 anos, pode envolvê-lo nessa tarefa. Ele irá gostar de dar os nomes dos familiares, professores e amigos. Esse processo é importante, tanto para você quanto para o seu filho, para se organizar e planejar antes de sair às compras.

2. Estipule um orçamento

Com a sua lista pronta, avalie suas finanças e defina um orçamento para esses gastos. Esse é um período atípico do ano, ok, mas não é justificativa para se endividar ou criar vários compromissos para o ano seguinte. Tenho certeza que você não irá querer passar o ano que vem pagando contas desse ano.

E o que o seu filho tem a ver com isso?

Ele irá aprender que os presentes tem um custo e que não podemos tomar decisões que não estejam dentro das nossas condições financeiras e que essas decisões tem consequências para a família.

Além disso, não podemos esquecer do custo de oportunidade de tudo isso, ou seja, utilizar o dinheiro com compras sem pensar, está abrindo mão de investir em algo mais prioritário ou importante para a família. 

3. Use a criatividade nos presentes

Com a lista de pessoas em mãos, comecem a pensar em alternativas criativas para presentes que, não necessariamente, sejam coisas caras ou compradas prontas.

Todo mundo gosta de dar e receber presentes mas, mesmo sem se dar conta, as pessoas associam presente à afeto e atenção. E, para muitos, quanto mais caro o presente, maior o carinho demonstrado.

Por isso, essa é uma ótima oportunidade de mostrar ao seu filho que presente e afeto são coisas independentes e não estão relacionados a algo material.

Como assim?

Incentive seu filho a preparar os próprios presentes para os amigos, professores, familiares. Existem várias opções como: vasos, porta-retratos, livrinhos de histórias, quadros pintados por eles. Sem falar em toda gama comestível como cookies, cupcakes, doces...

Podem preparar também juntos lindos cartões personalizados por ele e, caso já saiba escrever, com lindos bilhetinhos que todos irão amar receber. 

4. Pesquise preços

Hoje em dia a diferença de preços entre as lojas e a variedade de opções é imensa. Pela Internet você pode comparar os preços e buscar alternativas mais econômicas para aqueles presentes que irá comprar.

Faça essa pesquisa com o seu filho, com antecedência, estando atentos ao montante total que definiu no seu orçamento e mostre para ele que existem alternativas para economizar quando se resolve comprar algo.

5. Controle os gastos e avalie o resultado

Dependendo da idade do seu filho, essa é uma tarefa super legal para deixar nas mãos dele. Basta ter um papel com o orçamento definido e peça que ele vá tomando nota de todos os gastos. Pode separar um envelope e ir dando para ele as notinhas.

Além disso, peça para ele ficar atento para os gastos não ultrapassarem o valor orçado. No final, avaliem juntos o resultado e, o ideal, é que o saldo seja positivo e sobre dinheiro. 

6. Ajude outras pessoas

Apesar de ser a última dica considero a mais importante de todas. Dê o maior presente para o seu filho ensinando o verdadeiro sentido do Natal: o amor ao próximo, fraternidade e compaixão que devem ser vividos todos os dias do ano. E tudo disso não tem nada a ver com o consumismo desenfreado da nossa sociedade atual.

Participe com o seu filho em ações de solidariedade. Vocês podem juntos separar coisas em sua casa (roupas e brinquedos), preparar cestas de alimentos para doar àqueles que necessitam. Podem preparar também um bolo e entregar para aquele vizinho, porteiro ou morador de rua. Existem muitas maneiras de ajudar e tenho certeza que você irá pensar em várias possibilidades.

Está nas nossas mãos mostrar que o Natal é muito mais do que presentes e, ao mesmo tempo, educar financeiramente nossos filhos.

Aproveite essa oportunidade!

 

Luciana Santos

Consultora Financeira e Coach de Prosperidade para pessoas que buscam viver em paz com sua vida financeira. 

Outros artigos relacionados

Quer falar comigo?